"Inovação para não inovadores", conheça o livro de Arthur Rufino

Quando mais do que nunca inovar se tornou a sobrevivência dos negócios, a pergunta que não quer calar é: por onde começar? Arthur Rufino, CEO da Octa, acaba de publicar seu primeiro livro "Inovação para não inovadores". Conversamos com o empreendedor para saber mais sobre a produção, assim como sua visão sobre o tema.

SHARE

Arthur Rufino e seu livro

Após duas grandes crises à frente da JR Diesel, Arthur Rufino, começou a entender como a inovação significava sobrevivência. A criação da figura pública de seu pai, Geraldo Rufino, também fez parte do processo, assim como o atual desafio de criar uma startup, a Octa. Intitulado como Desmanche Criativo, Arthur entendeu que mais do que novos caminhos para seus negócios, havia desenvolvido um método para inovação, do qual resolveu compartilhá-lo em seu livro.

Segundo o empreendedor, apesar da boa relação com a sua escrita, se viu em um novo desafio ao escrever a obra. " Foi um processo de muita ansiedade pra mim, isso porque eu sou zero ansioso. Eu tive ansiedade três vezes na minha vida: na gravidez da minha primeira filha, na gravidez do meu segundo filho e na construção do livro", descontraiu Rufino.

A ideia surgiu após um longo relacionamento com a Editora Gente, da qual passou a ter contato a partir do livro de seu pai. Anos foram necessários para tirar, ou no caso, colocar esse conhecimento no papel e após uma indagação sobre o quão egoísta era represar aquele método, o convite foi aceito.

O empreendedor comenta que " escrever desde a infância foi algo fácil, entretanto, a minha escrita sempre teve uma tendência à síntese. Então, nunca me percebi capaz de escrever um livro. Apesar de eu ter essa aptidão, optei por trazer uma ghost writer, no caso a Joice Moisés. E essa foi a melhor decisão da minha vida, porque ela deu um tom atraente para o texto, que no final ficou gostoso de ler."

Consciência de seu papel

Arthur Rufino, CEO da JR Diesel

Entusiasta da inovação, o empreendedor acredita que seu método pode ser implantado em qualquer modelo de negócio, por isso, fez seu livro com uma escrita simples e fluida, pré testada a partir de pílulas em suas redes sociais. "Eu quero que um MEI se sinta capaz de inovar, que um médio e pequeno empresário se sinta capaz de inovar. Eu quero que negócios muito tradicionais e bem estabelecidos, como pizzarias, padarias ou seja lá o que for que a pessoa faça, ela se sinta habilitada para isso. A metodologia no final é a mesma para quem quer mandar um foguete para a marte ou vender brigadeiros", reforça o empreendedor.

Apesar de ter se tornado uma figura pública, Arthur afirma que não pretende levar esse posicionamento como profissão. Atualmente ele dedica seu tempo para a Octa, plataforma digital de soluções para todo o ecossistema da desmontagem de veículos, recém criada em parceria com a Fisher Venture Builder.

Colocando a prova seu método na Octa, Arthur comenta que o mindset da companhia já tem ESG e inovação incorporado, diferente da JR Diesel que foi se descobrindo dentro dos conceitos com o passar do tempo. Apesar dos recentes incentivos para inclusão das boas práticas para o meio ambiente, sociedade e governança, Arthur comenta que ainda falta um belo ajuste na comunicação para que o conceito tracione de fato no Brasil.

Ele ainda argumenta: "se nós conseguíssemos organizar de forma simples a informação para que as empresas saibam como consumir as práticas de ESG, iremos reduzir muito o tempo de absorção pelo mercado e uma vez que reduzimos o tempo de absorção, aumentamos a possibilidade de produtos focados em ESG, o que consequentemente, aumenta no nível de exigência do consumidor''.

Com base nessa ideia, Rufino completa "é exatamente isso que o livro provoca. Como que dar um olhar simples ao ressignificar os recursos que já tem. Eu não quero que ninguém saia investindo para ser ESG, eu quero que as pessoas percebam o que fazem e façam pequenas adaptações naquilo que se propõem".